Com um rudimentar sistema de cabos, num simples gesto, está montada a Instant house de Vito Acconci.

Esta ideia de casa instantânea ironiza qualquer presunção da noção de lar como espaço de identidade, lugar de representação de uma subjectividade.

E o facto da face interior de cada uma das 4 paredes ser a bandeira dos Estados Unidos e a face exterior a bandeira soviética, ecoando a época da guerra fria, traduzia os conceitos patrióticos mais caricaturais.

Assim, encarando esta casa no seu sentido de protótipo, mais do que o lar individual, a Instant House representa a ideia de nação como uma espécie de franchising, à semelhança das cadeias Macdonald’s.

Desta forma, Vito Acconci confronta a noção de lar como imagem subjectiva com o lugar comum mais redutor de uma identidade nacional.

Se, por um lado, procura a representação possível do lar americano genérico, por outro, ironiza, tornando anedótica, qualquer generalização.

Certamente as casas americanas não serão assim, mas, possivelmente, teriam este aspecto se tivessem de ser reduzidas a casas instantâneas.

 

antónio olaio